6 de mar de 2013

DILMA REBATE AÉCIO: POLÍTICA SOCIAL NÃO SE FAZ 'NA CANETADA'


É a segunda vez na semana que a presidente Dilma Rousseff toca no assunto redução da pobreza durante evento público; na segunda-feira, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse, em evento do PSDB em Goiânia, que "governo que acha que pode acabar com a pobreza por decreto merece ser enfrentado e combatido"; a presidente respondeu: "Todo mundo acha que o Bolsa Família a gente faz na canetada. O Bolsa Família precisou de arte e engenho. Precisou de vontade política"; é 2014 cada vez mais perto...

Depois de o senador Aécio Neves (PSDB-MG) acusar o governo federal de pretender acabar com a pobreza extrema por "decreto", a presidente Dilma Rousseff disse, nesta quarta-feira 6, que a sua administração não faz política social "na canetada". "Todo mundo acha que o Bolsa Família a gente faz na canetada. O Bolsa Família precisou de arte e engenho", discursou Dilma, que completou: "Precisou de vontade política".
A declaração foi dada durante discurso para prefeitos e governadores, em reunião convocada para para tratar de investimentos em saneamento básico, esgotamento sanitário e mobilidade urbana previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na ocasião, a presidente anunciou investimentos de R$ 33 bilhões nessas áreas.
Dilma também destacou que, nos últimos dez anos, todos os 36 milhões de brasileiros cadastrados no Bolsa Família permaneceram acima da linha da miséria. "Isso não é milagre, não é malabarismo", destacou. E essa não foi a primeira vez em que a presidente mencionou o assunto nesta semana, reverberando a crítica de Aécio.
Segunda vez
Na terça-feira, durante o 11º Congresso Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, também realizado em Brasília, Dilma havia dito que "a superação da pobreza extrema não é nenhum milagre, nenhum acaso, é fruto de trabalho sistemático, da vontade política, da decisão política de não aceitar conviver com a pobreza".
Um dia antes, o senador tucano havia acusado o governo federal de levar "à bancarrota patrimônios públicos como a Petrobras". Aécio disse ainda que o Palácio do Planalto "tirou os olhos de 2013 e focou 2014". "Governo que acha que pode acabar com a pobreza por decreto merece ser enfrentado e combatido", criticou Aécio durante evento organizado pelo PSDB em Goiânia.
 SINTONIA FINA
- 247


Nenhum comentário: