6 de mar de 2013

PRESIDENTE AMERICANO ELOGIA CHÁVEZ


Nunca antes na história deste continente, um presidente dos EUA foi tão solenemente ignorado pelo O Globo (“cachorro do império”) como Jimmy Carter, ao reconhecer a importância de Chávez. 

Em um seminário no ano passado, em pleno período eleitoral na Venezuela, Carter – que não é propriamente um marxista perigoso – qualificou o sistema eleitoral do país de “o melhor do mundo”. 

O “Centro Carter” observa eleições ao redor do mundo há décadas. Em 2006, ele garantiu: “Chávez venceu de forma justa”.


do The Carter Center:


http://www.cartercenter.org/news/pr/hugo-chavez-030513.html

“Rosalynn e eu estendemos nossas condolências à família de Hugo Chávez Frías. Nós conhecemos Hugo Chávez quando ele estava em campanha para presidente em 1998 e o “Centro Carter” foi convidado para observar as eleições pela primeira vez na Venezuela. Voltamos muitas vezes, para as eleições de 2000, e depois para facilitar o diálogo durante o conflito político de 2002-2004. Nós viemos a conhecer um homem que expressa uma visão de mudanças profundas ao seu país para beneficiar principalmente as pessoas que sentem-se abandonados e marginalizados. Apesar de não ter concordado com todos os métodos seguidos por seu governo, nunca se duvidou do compromisso de Hugo Chávez em melhorar as vidas de milhões de compatriotas seus companheiros.


Presidente Chávez será lembrado por sua afirmação ousada de autonomia e independência para os governos da América Latina e por suas habilidades de comunicação formidáveis e conexão pessoal com simpatizantes em seu país e no estrangeiro, a quem ele deu esperança e capacitação. Durante seu mandato de 14 anos, Chávez ingressou outros líderes da América Latina e do Caribe para criar novas formas de integração. Taxas de pobreza venezuelanos foram cortadas ao meio, e os milhões recebidos documentos de identificação para a primeira vez que lhes permite participar mais eficazmente na vida econômica e política do seu país.


Ao mesmo tempo, reconhecemos as divisões criadas na unidade para a mudança na Venezuela e da necessidade de reconciliação nacional. Como os venezuelanos lamentamos o falecimento do presidente Chávez e recordamos seus legados positivos – especialmente os ganhos obtidos para os pobres e vulneráveis – Esperamos que, os líderes políticos o país avancem com a construção de um novo consenso que garanta a igualdade de oportunidades para todos os venezuelanos para participar todos os aspectos da vida nacional. (sic)”


SINTONIA FINA
com Conversa Afiada

Nenhum comentário: