18 de set de 2013

Merval e Jabor estão deprimidos




Por Altamiro Borges
A sessão desta quarta-feira (18) do Supremo Tribunal Federal (STF), que pode garantir o direito aos embargos infringentes aos réus do chamado mensalão, deixou dois dos principais “calunistas” globais deprimidos. Em seu artigo de hoje no jornal O Globo, o “imortal” Merval Pereira já dá como certa a derrota da sua pregação quase diária pela prisão imediata dos “mensaleiros”. Já o teatral Arnaldo Jabor, em sua coluna no Estadão de ontem, também se mostrou frustrado e tristinho.




Merval Pereira ainda dá uma última carga sobre Celso de Mello, que desempatará a contenda no STF. “Não é mais possível ao ministro dar um voto apenas técnico, já que suas consequências podem ser graves para a imagem da instituição”. Mas logo assume sua derrota temporária. “Se não tiver evoluído de sua posição inicial após esses dias de reflexão, e estiver mesmo convencido, como tudo indica, de que os embargos estão em vigor, o ministro poderá usar seu voto para reafirmar suas convicções de mérito, embora ele não esteja em jogo neste momento”.

“Hoje, a sensação predominante será de frustração, e a percepção de que estão fazendo ‘o diabo’ para protelar a execução das penas dos mensaleiros. Caberá ao STF ajudar com ações na superação desse mal-estar cívico”, conclui o deprimido “imortal”. Na rádio CBN, que também pertence às Organizações Globo, Merval Pereira chegou a apostar um vinho com seu colega Carlos Alberto Sardenberg sobre a data da prisão dos réus. Agora, ele prevê que precisará adiar a festança etílica.

O trauma psicológico de Arnaldo Jabor é ainda maior. Ele não teme apenas a aprovação dos infringentes. Com sua mentalidade conspirativa, ele já aposta na absolvição dos réus. Em sua coluna no Estadão, ele teatraliza mais uma vez – talvez para agradar seus patrões. “Comecei a escrever este artigo e parei. Minhas mãos tremiam de medo diante da gravidade do assunto. Parei. Tomei um calmante e recomecei”. Para Jabor, “se ele [Celso de Mello] votar pelos embargos infringentes, estará acabando com o poder do STF... A democracia e a República serão palavras risíveis”.

“Afirmo (com arrogância de profeta) que amanhã o Celso de Mello, com sua impecável ‘consciência individual’, vai votar ‘sim’ pelos embargos. Será a vitória para os bolcheviques e corruptos lobistas. Ok, Dirceu, você venceu”. Durante o julgamento midiático do “mensalão”, Arnaldo Jabor escreveu vários artigos endeusando os ministros do STF, principalmente Joaquim Barbosa – o candidato dos seus sonhos para a Presidência da República. Agora, com a possibilidade do Supremo manter o direito aos embargos infringentes, ele ataca os ministros.

“Ok, Jabor, você perdeu”.


A Sintonia Fina - @riltonsp

Nenhum comentário: