25 de mar de 2013

PELO TWITTER, EIKE REAGE A CRÍTICAS E ATACA A IMPRENSA


:

Empresário do grupo EBX defende a construção do Porto de Açu ("Maior porto em construção no Brasil"), critica reportagem da revista Veja ("jornalismo incorreto"), reafirma a necessidade de investimento público em seus projetos ("Óbvio que o Estado tem e deve participar no investimento!") e cita "rumores infundados" do jornal O Globo.


O empresário Eike Batista escolheu o Twitter para se defender de críticas e de uma reportagem da revista Veja no final de semana. Segundo ele, o título da matéria, que foi publicada como "Lula fez lobby para ajudar Eike Batista - e quase deu certo", deveria ser "Deu muito certo!". O bilionário disse que "o Açu não está só no papel, é o maior porto em construção no Brasil!" e afirmou que "a visita do presidente Lula como grande cidadão brasileiro me encheu de orgulho, conhece a fundo o Brasil e consegue enxergar projetos transformacionais".
Na reportagem, a publicação da Editora Abril afirma que a presidente Dilma Rousseff e dois de seus ministros tentaram transferir um investimento estrangeiro que está em obras no Espírito Santo para o Porto de Açu, a fim de socorrer Eike. Mas que faltou "combinar com os capixabas". O empresário volta a reagir: "Quem clama por Socorro não sou eu, é o Brasil. Não é um projeto do Eike é um projeto de interesse nacional e que já atraiu bilhões de investimentos internacionais! Olhar site da LLX!!!". Ele acrescentou que só irá aceitar "críticas construtivas" sobre a obra depois de uma visita ao local.
Em seguida, o empresário diz ser mentira um almoço citado por Veja entre ele, o ex-presidente Lula e o governador do Rio, Sérgio Cabral. E afirma não ter havido "debandada como menciona maliciosamente a matéria", mas "três novas multinacionais assinando contratos de 30 anos! Nas últimas três semanas". E protesta, por fim: "Não vou tolerar o jornalismo incorreto!". No domingo, ele escreve ao colunista Elio Gaspari, de O Globo, que publicou o artigo "Querem fritar o embaixador", e diz que "toda movimentação feita pela EBX e seus diretores não se trata de nenhum ato ilícito, visa só atrair mais investimento para o Brasil".

SINTONIA FINA

Nenhum comentário: