25 de jan de 2013

VEJA LAMENTA CRIAÇÃO DE 1,3 MILHÃO DE EMPREGOS EM 2012

Isso é ou não ser do contra? Capa de Veja.com noticia, como manchete, a informação de que a criação de empregos foi a menor dos últimos três anos e que a "investida protecionista do governo não foi capaz de gerar postos de trabalho". Detalhe: a taxa de desemprego é a menor da história e o saldo positivo de vagas no ano passado foi de 1,3 milhão de pessoas; será que Roberto Civita, mais um corvo, ficará para trás?  (Estado, Globo e Folha também se juntaram aos corvos)

Às vezes, dá até preguiça acompanhar a imprensa que tem merecido o rótulo de "golpista" nos últimos anos. É o caso de Veja e de Veja.com, que coloca como manchete de seu site a seguinte informação: "Criação de emprego em 2012 é a pior dos últimos três anos". Subtítulo: "Investida protecionista do governo não foi capaz de garantir postos de trabalho".
Lendo a reportagem, constata-se outra realidade. No texto, há a informação de que foram criados 1,3 milhão de empregos no ano passado – menos do que o número de 1,9 milhão alcançado em 2011. O que não é uma tragédia num ano em que vários países desaceleraram suas economias e mesmo a China teve uma taxa de crescimento que caiu de dois dígitos para pouco mais de 7%.  Os portais dos jornais O Estado de S.PauloFolha de S.Paulo e Globo.com também se juntaram aos corvos, publicando a notícia da mesma forma.
Em novembro, a taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficou em 4,9%, após registrar 5,3% em outubro, conforme aponta a Pesquisa Mensal de Emprego. 
A taxa é a menor para o mês de novembro desde o início da série, que teve início em março de 2002, e a segunda menor de toda a série histórica. Em novembro do ano anterior, o indicador havia ficado em 5,2%. O Brasil vive, hoje, uma situação de quase pleno emprego e é natural que a criação de vagas seja menos intensa do que em períodos anteriores.
Será que Roberto "do contra" Civita, editor de Veja e de Veja.com, ficará para trás, como previu a presidente Dilma Rousseff?

Sintonia Fina
- com 247

Nenhum comentário: