10 de abr de 2012

O empacamento do PAC em Londrina

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!

Só falta concluir os prédios dessa rua à esquerda. Um horror !
O Sintonia Fina reproduz texto do Conversa Afiada

O ansioso blogueiro visitou na manhã desta terça-feira a maior obra do Minha Casa Minha Vida.


Fica no bairro de Vista Bela, na região Norte de Londrina, no Paraná.


Aqui viverão 12 mil famílias.


É uma prova incontestável de que, como assegura o PiG (*), o PAC empacou.


No período 2011-2014, serão construidas 12 milhões de novas moradias, com um investimento total de R$ 142 bilhões.


Só em 2012 serão investidos R$ 42 bilhões. 


Em 2002, no ambiente da Herança Maldita – clique aqui para ver a tabelinha que faz o FHC cortar os pulsos – a Caixa investiu R$ 4 bi em habitação.


Dez vezes menos.


Isso, sim, é que era Avanço !


Leia também sobre o Horror em Londrina:




Minha Casa dá origem a “minicidade” em Londrina – Publicado em 13/06/2011


Cerca de 10 mil pessoas vão morar no Residencial Vista Bela, o maior canteiro do programa federal. Conjunto fez disparar a demanda por materiais de construção na região


Londrina – Considerado o maior canteiro de obras do programa de habitação popular Minha Casa, Minha Vida no país, o condomínio Vista Bela, localizado na região norte de Londrina (Norte do Paraná), vai abrigar, quando estiver concluído, uma “minicidade” com cerca de 10 mil pessoas. O megaprojeto, que está sendo erguido em uma área de 630 mil metros quadrados, chegou a empregar, em meados do ano passado, 1,5 mil trabalhadores, incluindo dez mestres de obra e dez engenheiros. Hoje trabalham nos canteiros cerca de 950 pessoas.


Serão ao todo 2.712 unidades habitacionais, entre casas e apartamentos, voltadas para famílias com renda de até três salários mínimos. O local terá 17 ruas, 31 quadras e 90 prédios.


(…)
Em Londrina, Gleisi Hoffmann visita maior obra do Minha Casa, Minha Vida – Publicado em: 06/08/2010


(…)


Os números do Vista Bela são impressionantes. No terreno de 650 mil metros quadrados vão morar entre 10 mil e 12 mil pessoas. Serão 1.272 casas e 1.440 apartamentos distribuídos em 90 prédios. A Caixa Econômica Federal investe aproximadamente R$ 80 milhões no residencial.


(…)




Paulo Henrique Amorim




Sintonia Fina


Nenhum comentário: