30 de mar de 2012

Quando a imprensa vai mostrar o envolvimento do tucano Marconi Perillo com Demóstenes e Cachoeira?

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!


Por que motivo a imprensa e políticos da oposição estão blindando o governador de Góias Marconi Perillo (PSDB)

Ao que tudo indica,o tucano estão envolvido até o pescoço no escândalo Cachoeira e Demóstenes.


Uma das suspeitas da PF, que será apurada pela Procuradoria-Geral da República em seu inquérito aberto contra o senador, é que ele também municiava Cachoeira com dados sigilosos, inclusive de investigações policiais.

A gravação da PF enfraquece o discurso de Demóstenes no plenário do Senado. Da tribuna, em 6 de março, ele disse conhecer o empresário, mas não as atividades ilegais.

Outro diálogo revela que Demóstenes atuava para ajudar Cachoeira na escolha de integrantes para o governo de Goiás, comandado pelo tucano Marconi Perillo.

Em conversa em janeiro de 2011, o empresário menciona duas vezes o nome do senador a um integrante de seu grupo, de acordo com a PF.

No diálogo, ambos discutem a intervenção do senador na nomeação para um cargo estratégico em Goiás, sem especificar qual. "Já mandei avisar ele. O Demóstenes já está ligando para o Marconi", disse Cachoeira, que repetiu logo depois: "O Demóstenes já ia ligar para ele".


Para lavar dinheiro?
Pelo menos é assim que mostram essas notinhas poblicadas hoje na coluna Painel da Folha


O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) é sócio, desde 2008, do empresário Marcelo Limírio na Nova Faculdade, instituição de ensino superior em Contagem (MG). Limírio possui 60%, e Demóstenes, 20% das participações no negócio, que tem uma terceira cotista.

Em um outro empreendimento, Limírio é sócio de Andrea Aprigio de Souza, ex-mulher do contraventor Carlinhos Cachoeira, cujas conexões com Demóstenes vieram à tona na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. A empresa é o Instituto de Ciências Farmacêuticas (ICF), que existe desde 2002. Limírio se tornou parceiro da empresa em 2006, dois anos após Andrea.

Primeiro suplente de Demóstenes Torres, o empresário Wilder Pedro de Morais -cuja ex-mulher, Andressa, hoje é casada com Carlinhos Cachoeira- afirmou ter R$ 2,2 milhões em espécie na declaração de bens ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2010. 

Já foi denunciado no blog em 2007


Marconi Pirilo (PSDB), era dono da Faculdade Cambury de Goias. 

A Faculdade era dirigida pelos testas de ferro PSDB. 

Giuseppe Vecci,(PSDB) secretário da Fazenda de Goiânia e por sua esposa a diretora-presidente Viviane Vecci. 

Lá, na faculdade tucana, o ProUni (do Governo Lula) ganhou outro nome OVGE, distribuida com um único critério, que votassem em Marconi Pirilo. 

Até os filhos dos fazendeiros Goianos frequentava as aulas com sua caminhonete Hilux, tinha bolsa. Enfim, a faculdade servia para tudo, até para lavar dinheiro do Pirilo.
Dizem que  Cambury  foi vendida para a Universidade Católica( Goias)

... Bom, mas ai é outro assunto.


Sintonia Fina
- Amigos do Lula

Nenhum comentário: