22 de jan de 2012

Globo saúda (Collor de) Melo: “Crise no Judiciário”

O Sintonia Fina, reproduz texto de PHA no Conversa Afiada


A edição de o Globo, neste domingo, é uma singela homenagem ao Ministro do Supremo (sic) Marco Aurélio (Collor de) Melo.

Não explícita, é verdade.

Fica nas entrelinhas.

(Collor de) Melo é aquele que não se deixa levar pela “turba”, ou seja, você, amigo navegante.

Ele é dos que pretendem enterrar Eliana Calmon nos escombros do CNJ.

Na pág. 3, Chico Otavio mostra que “Suposto doleiro não foi o único”.

Como se sabe, havia um “suposto” doleiro (como há um “suposto” estupro) no Tribunal do Trabalho do Rio.

“TRT-Rio teve maior volume de movimentações atípicas do país: R$ 320 milhões”.

Entre os movimentadores “atípicos” aparecem o Tribunal de Justiça de São Paulo (êpa ! êpa !, aí não se mexe !), da Bahia, do Distrito Federal e Tocantins, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás, Amazonas …

Ou seja, trata-se de uma “atipicidade federalizada” – me permita o ilustra navegante tentar – inutilmente – imitar a pernóstica de (Collor de ) Melo.

O CNJ, informa o Globo na mesma página, localizou nos últimos três anos pagamentos indevidos a juizes de Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraíba, Alagoas e no Distrito Federal.

E antes que o preconceito se levante, cabe registrar, como faz o Globo, na pág.9, que o excelso “TJ-SP antecipa pagamentos antes de quitar dívidas”.

“Enquanto desembargadores recenem quantias milionárias de uma só vez, escrevente doente aguarda R$ 100 mil há 17 anos”.

Viva (a Justiça d)o Brasil !

O melhor, porém, é o que mostra ainda Chico de Gois, na pág. 4:

“Há dois anos, disputa de poder e acusações esquentam o clima no CNJ.”

“Antes mesmo da posse, Peluso se desentendeu com Gilmar, seu antecessor.”

Amigo navegante, nos bastidores da WTC deve haver mais cavalheirismo e espírito público.

Viva o Brasil !

(E olha que quem faz as acusações é o Globo, insuspeito baluarte do PiG (*) e as Instituições que nele se assentam.)

Em tempo: o Conversa Afiada considera que o Judiciário se tornou tão azedo que nada melhor do que seguir as receitas da Ministra Eliana Calmon:

Caro Paulo Henrique Amorim, boa tarde! Caso tenha interesse em divulgar o lançamento da nova edição do  livro de culinária da ministra Eliana Calmon, também corregedora do CNJ, envio informações. “ REsp – Receitas Especiais” traz receitas fáceis e rápidas. Essa nova edição tem como novidade receitas sem glúten para celíacos. Lembro que REsp é a abreviação de Recurso Especial, julgado pelo STJ.  O livro pode ser adquirido no gabinete da ministra a R$ 30. Toda a arrecadação será doada à Creche Vovó Zoraide, em Uberaba (MG).

Atenciosamente,

ANDREA VIEIRA

Coordenadoria  de Editoria e Imprensa
Secretaria de Comunicação Social

 

Sintonia Fina








Nenhum comentário: