10 de dez de 2011

Privataria: Zé Cardozo e brindeiro Gurgel. Por onde começar

Vamos supor que o Zé – Cardozo e o brindeiro Gurgel resolvam fazer o serviço para o qual a sociedade lhes paga.
 
É simples.

Chama o deputado José Mentor para uma conversinha.

Foi ele, nobre representante do PT de São Paulo, quem enterrou a CPI do Banestado.

O livro do Amaury só se tornou a bomba atômica que é porque o Ricardo Sergio de Oliveira – “se isso der m…” – resolveu processá-lo.

O Amaury obteve a “exceção da verdade” – o direito que o Juiz concede a um réu de provar a verdade e se livrar da acusação de caluniador.

E, para provar a verdade, teve acesso ao inquérito do Banestado, a maior lavanderia do mundo.

Assim como a privatização do Fernando Henrique foi a maior roubalheira de todas as privatizações da América Latina.

O José Mentor desmanchou a CPI do Banestado, porque o PT naquela época tinha caído no conto da “transição civilizada”.

“Transição civilizada” foi o 177 que o Farol de Alexandria aplicou no Nunca Dantes.

Mais ou menos assim.

Fazemos aqui uma transição de sorrisos e aperto de mão.

Eu amanso a elite para você.

E você esquece tudo o que eu fiz.

E o PT paloccista caiu no golpe.

O PiG (*) e o Farol de Alexandria sentaram a lenha no Nunca Dantes e o passado do Farol restou imaculado.

Assim, o José Mentor abafou o passado encravado no Banestado.

Do Banestado não se salva nem a Madre Superiora do Tucanato.

Cerra, Dantas, Ricardo Sergio, Preciado, filha e genro do Cerra, Daniel Dantas, Naji Nahas, toda a família do Dantas e seus assemelhados.

Está tudo lá.

Basta o José Mentor tirar a Beacon Hill lá de dentro.

Beacon Hill é a “empresa” que processava a lavagem tucana.

A Beacon Hill é a Petrobrax dos tucanos.

Exploração, refino e distribuição de dólar.

Não precisa nem da Satiagraha I ou II.

Deixa ela de presente, encadernada em ouro, em duas cópias, para o Gilmar Dantas (**) e o Dr Macabu, símbolos daquela vertente do Judiciário que fez a gloria da Ministra Calmon.

Como diz o Mino Carta, se o Brasil fosse sério o Dantas já estava na cadeia só com a Operação Chacal.

Mas, como se sabe, a notável desembargadora Cecília Melo achou por bem preservar Chacal na Primeira Instância da Justiça paulista, devidamente embrulhada em formol.

Não precisa nem da Chacal, Mino.

O Zé Cardozo e o brindeiro Gurgel poderiam começar a botar sebo nas canelas com uma conversinha com o José Mentor.

É um cavalheiro de fala educada, suave.

E sabe coisas do arco da velha.

Sabe até que tenho conta em dois bancos em Nova York.

Ele e os amigos de La Bergamo.

Ele, os amigos de La Bergamo, a Receita Federal e o Banco Central.

(Duas contas e dois apartamentos, na rua 87, entre a Madison e Quinta avenida, a um quarteirão do Guggenheim.

Sorry, Heráclito.

Está na hora de o Zé e o brindeiro tratarem de merecer o salário.

Do contrário, um oficial de Justiça pode presenteá-los com uma ação por “prevaricação”.

O brindeiro Gurgel ainda fala grosso com a Bolívia e fininho com os Estados Unidos.

O Zé, nem isso.
Viva o Brasil ! 

Sintonia Fina - Conversa Afiada

"O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter" 
(Cláudio Abramo)

Nenhum comentário: