12 de dez de 2011

Por que Cerra, FHC e Dantas delinquiram tanto ?

O Sintonia Fina reproduz o excelente texto de PHA


O ansioso blogueiro ligou para o Oráculo de Delfos:

- Você ainda está vivo ?, perguntei.

- Aparentemente, sim, respondeu ele, com a voz firme e vigorosa, como sempre.

- Bom amigo Oráculo, por que o Cerra, o Fernando Henrique e o Daniel Dantas delinquiram tanto e por tanto tempo ?

- Porque eles não se deram conta desse momento do Brasil.

- Sim … interrompi. Que momento ?

- A atualidade brasileira …

- Sim, Oráculo, mas o que isso tem a ver com os crimes ?

- Meu filho, mesmo se você estiver dentro do processo você não se dá conta.

- Conta de que, Oráculo ?

- Que você não pode ir mais a um motel !, respondeu ele, impaciente.

- Motel ?, mas o que isso tem a ver com o Cerra ?

- Você não tem mais nenhuma segurança. Há um novo momento na comunicação e na política.

- Ah, a internet (parecia que eu estava chegando lá…) !

- Não é só isso. Toda transição é lenta, vai devagarinho e às vêzes você não se dá conta de que a página vira …

- É … pensando bem … Mas, e os crimes do Cerra ?

- Por exemplo. Me dê um exemplo.

- Para falar de um. A espionagem, a interceptação telefônica, o contrato que ele assinou, como governador, com a empresa de um araponga, uma tal de Fence…

- Mas, isso é verdade, menino ?

- Claro ! O Amaury publicou os documentos e já está tudo na internet, um tal de capítulo XI.

- Se tem documento, meu filho, aí é uma desgraça !

- Não é só disse me disse, entendeu ?

- Entendi. Você vê: é o desastre das velhas lideranças.

- No Brasil ?

- No mundo inteiro. Não sobra ninguém. Cai um por um.

- E a Dilma, pergunto, intrigado.

- Não, a Dilma é diferente.

- Por que, Oráculo ?

- Me contaram que ela não deixa Ministro nenhum nomear ninguém.

- Como assim ?

- O Ministro chega lá … “presidenta, preciso completar o segundo escalão“ … ela pega nome por nome e diz que depois responde.

- E aí, o que ela faz ?

- Manda investigar. Um por um.

- Mas, isso não é ruim, não é operar o varejo ?

- Não acho, não, diz o Oráculo. Ela tem muito pouca gente em quem confiar.

- Mas, aí, Oráculo, fica difícil governar.

- Tá bem. Ela vai ouvir quem ? O Temer? O Sarney, o Renan ? o Moreirinha ? O Henrique Alves, o Eduardo Cunha ?

- Calma, Oráculo, não exagera !

- E como é que o Sergio Mota operava ? Como é que o tratorzinho dele passeava pela Esplanada dos Ministérios ?

- Não sei, Oráculo, não é do meu tempo …

- Meu filho, eles delinquiram porque podiam.

- E tem a imprensa.

- Sim ! Eles tinham a imprensa TODA, TODINHA na mão …

- Dizem que o Roberto Marinho dizia assim: o Boni pensa que isso aqui é um circo. Mas é uma fabrica de poder …

- E era, confirmou o Oráculo, que visitou a fábrica muitas vezes.

- Oráculo, e o Fernando Henrique ?

- Ele quer pousar de Rainha de Inglaterra …, diz ele.

- Como assim ? O pessoal roubando no térreo e ele no primeiro andar tomando vinho francês …

- Não, meu filho, roubavam no segundo, no terceiro e no quarto andar também !

Pano rápido.


Sintonia Fina


"O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter"
(Cláudio Abramo)

Nenhum comentário: