27 de dez de 2011

PiG desrespeita Dilma. Cadê o general Elito ?

Essa  foto que o PiG não deu na primeira página


A Folha (*) e o Globo publicam na primeira página desta terça-feira uma fota da Presidenta do Brasil na beira da praia, nas férias de fim de ano, na praia de Inema, em Salvador.

A Presidenta do Brasil veste uma túnica e está de chapéu.

Para testar a temperatura da água, levanta a túnica até a cintura.

É como se estivesse de maiô.

E é assim que aparece na capa de O Globo e da Folha (*).

A Presidenta do Brasil é uma mulher de 64 anos.

Recatada, discreta, severa.

Não é uma “celebridade”, não busca os holofotes.

Como poucos Presidentes da República, respeita e se comporta dentro da “liturgia do cargo”.

No modo de vestir-se, agir e falar.

Nesse aspecto, lembra mais os presidentes militares do que os da República Nova.

A quem interessa ver a Presidenta do Brasil naquela situação ?

Por que o PiG (*) desrespeitou a Presidenta do Brasil ?

Porque o PiG não respeita o Brasil.

O PiG não respeita o Brasil de uma Presidenta da República trabalhista.

O PiG quer que o Brasil de um Governo trabalhista se dane.

A primeira página do Globo e da Folha (*) desta terça-feira natalina é, em si, uma tese de pós-graduação para historiadores do quilate do professor Villa.

Na base da primeira página, a foto da Presidenta do Brasil.

No alto, diz o Globo, de novo, desrespeitosamente:

“’Milagres’ (sic) da economia.

Brasil passa Reino Unido, MAS (ênfase minha: quando a notícia é boa há sempre um MAS  – PHA) só terá renda igual em 20 anos.

PIB brasileiro já é o 6º maior do mundo e pode passar França e Alemanha.

Venda de Natal, no entanto (sic) decepciona (decepciona quem, cara pálida ? – PHA). “

A Folha (*) simplesmente ignorou na primeira página que o Brasil passou a Inglaterra.

Não é notícia que interesse aos representantes do new money da Província de São Paulo.

(O representante do old money da Província, o Estadão, deu destaque à ultrapassagem da Inglaterra.)

O tratamento que o PiG dispensa à Presidenta do Brasil corresponde ao desprezo que a elite dispensa ao Brasil de classe média, próspero e cheio de esperança, que o Nunca Dantes e a Presidenta mandaram para a escola e o shopping center.

O Brasil que foi para as redes sociais ler o livro da Privataria Tucana (de São Paulo), o livro que desnudou a peça central da ideologia tucana: a privatização, ou como dizia o Aloysio Biondi, que fez o “Brasil privatizado”.

É o PiG que se regozijou com a peruca da quimio da Presidenta do Brasil.

É o PiG que senta praça na porta do Sírio para noticiar a “morte” dos pacientes trabalhistas (já que próstata de tucana não cresce).

É o PiG que publica a ficha falsa da guerrilheira Dilma.

É uma pena.

Mas, a foto da Presidenta da República que vai para a História será a da guerrilheira, depois de torturada, a desafiar os juízes acovardados, de rosto encoberto.

Nenhum herói da elite tucana tem uma foto dessas na biografia.

Eles fugiram.


Sintonia Fina -  Conversa Afiada


"O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter"

(Cláudio Abramo)

Nenhum comentário: