11 de nov de 2011

Globo blinda selecinha do Mr. Teixeira

Se o Mr Teixeira não cair antes, bye-bye 2014


O Sintonia Fina junto com o Conversa Afiada reproduz Mauricio Stycer, no UOL:

Cleber Machado e Casagrande evitam críticas à CBF por amistoso com Gabão

No esforço de tornar interessante um amistoso sem nenhum atrativo, disputado por uma seleção brasileira desfigurada e o Gabão, 68º no ranking da Fifa, Cleber Machado e Casagrande se desdobraram em comentários, informações e os tradicionais exageros. Só não fizeram uma pergunta essencial: por que o Brasil se sujeitou a um jogo desses?


Para todo mundo que assistiu à partida, esta era a questão essencial: o que a seleção estava fazendo no meio daquele lamaçal? Cleber e Casagrande até constataram e lamentaram o estado do gramado, mas não acharam necessário questionar a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) por aceitar disputar um amistoso nestas condições.


Cleber preferiu desfiar conhecimentos de almanaque (talvez da Wikipédia) sobre o Gabão a perguntar sobre o sentido desta partida. “O presidente do Gabão gosta muito de futebol”, disse. “O país tem minérios”, observou.


É verdade que o narrador até ameaçou uma crítica a respeito da escolha do adversário do Brasil. “A seleção de Gabão não é uma das mais tradicionais da África”, disse. “Uma seleção que não tem tradição mesmo no continente africano”. Mas logo compensou, observando: “O Brasil vai enfrentar um time empolgado, que joga a partida mais importante da história do país”.


Mauro Naves, direto de Libreville, bem que levantou a bola para um assunto polêmico: Mano Menezes chegou neste amistoso a 60 jogadores diferentes. Mas nem Cleber nem Casagrande acharam que era um bom tema e não comentaram nada a respeito.


Ao final da transmissão, quando faltavam dois minutos para o encerramento da pelada, a dupla finalmente deixou escapar uma observação mais contundente, cobrando um time e amistosos contra equipes mais qualificadas. Em resumo, um amistoso absurdo, de baixa qualidade, com uma transmissão que falou muito, mas disse pouco.

 

Sintonia Fina

Nenhum comentário: