5 de nov de 2011

Gilmar e a elite protegem o Dr Abdelmassih




Como se sabe, o ex-Supremo Presidente Supremo do Supremo foi quem deu um HC ao Dr Roger Abdelmassih, condenado a mais de 100 anos de cadeia por abusar sexualmente de pacientes desacordadas.

O ex-Supremo é o mesmo que, no recesso, deu dois HCs do tipo Canguru ao banqueiro (depois condenado a dez anos de prisão) Daniel Dantas, no prazo record de 48 horas.

Uma contribuição do Brasil à História da Magistratura Ocidental !

Agora, amigo navegante, veja quem também protege o Dr Abdelmassih.

Ou são a mesma coisa, o ex-Supremo e a elite ?

Saiu na Folha:

Polícia recebe dica sobre o paradeiro de Abdelmassih


É a primeira denúncia anônima acerca de médico foragido após condenação


Policiais se queixam da falta de ajuda da sociedade; Ministério Público ainda não recebeu nenhuma pista


ROGÉRIO PAGNAN

DE SÃO PAULO


A Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo recebeu a primeira denúncia anônima sobre o possível paradeiro do médico Roger Abdelmassih, 68.

 

Abdelmassih foi condenado em primeira instância, em 2010, a 278 anos de prisão por uma série de estupros de pacientes. O médico diz que é inocente e recorre da decisão.

 

Segundo o delegado Waldomiro Milanesi, nesses quase 11 meses em que o médico está foragido, a divisão de capturas não havia recebido nenhuma ajuda. As poucas pistas obtidas, ela conseguiu utilizando seus policiais nas ruas.

 

O Ministério Público, que também oferece meios para as pessoas denunciarem criminosos, ainda não recebeu uma única dica sobre o possível paradeiro do médico.

 

Milanesi não quis dar detalhes do teor da denúncia, para não atrapalhar as investigações. Diz apenas que é proveniente do Brasil.

 

A polícia enviou fotos (algumas com modificações) ao denunciante para poder ajudá-lo na confirmação.

 

Uma das principais suspeitas da polícia é, conforme a Folha revelou em abril deste ano, de o médico estar no Líbano. Ele teria conseguido fugir com passaporte falso comprado no Uruguai.

 

Promotores ouvidos pela Folha dizem acreditar que ele ainda está no Brasil, vivendo em alguma cidade do interior do país.


SILÊNCIO DA SOCIEDADE

Para Milanesi, a quase nula ajuda da sociedade em fornecer dicas ocorre porque o médico faz parte de “uma elite” que não se dispõe a colaborar com a polícia.

 

“Quem eram as pessoas próximas e tinham contato com o Roger? Era uma elite muito mais longe da própria sociedade”, disse o policial.

 

Sintonia Fina - PHA

Nenhum comentário: