19 de jun de 2013

Porque Aécio não conta a verdade sobre as tarifas de ônibus


Senador critica mas não informa que comanda o lobby nacional 
das tarifas das empresas de ônibus municipal, intermunicipal e 
interestadual


O Senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, utilizou uma 
rede social para afirmar: “São brasileiros de diversas partes do país se 
mobilizando, entre outras questões, contra o aumento de passagens,
 contra a baixa 
qualidade dos serviços públicos, de transporte”.




Evidente que é precisa e louvável a análise de Aécio esquecendo-se 

apenas de informar que sua carreira política sempre foi financiada 
pelos concessionários de ônibus, patrimônio herdado de seu pai que 
igualmente foi desde a década de 60, defensor dos interesses dos 
concessionários de ônibus.

No congresso nacional Aécio sempre defendeu os interesses das empresas

de ônibus mantendo paralisado quando presidente da Câmara dos 
Deputados todos os projetos que visavam modernizar e moralizar o setor.
Sendo inclusive sua a iniciativa para prorrogação sem licitação das 
concessões de linhas interestaduais e internacionais.

Foram durante os oito anos que Aécio governou Minas e os três de seu 

sucessor Anastasia que os concessionários de transporte de passageiros 
metropolitanos e interestadual conseguiram as maiores tarifas de sua 
história sem que fosse feito qualquer investimento que a justifica-se. 
A frota da região metropolitana de BH está ai para atestar tal descaso.

O senador também não informou que por sua orientação as linhas 

metropolitanas e intermunicipais permanecem entregues a seis famílias 
através de uma simulada e fraudada licitação que já poderia ter sido 
anulada pelo MP se o processo não estivesse dormindo no TJMG, assim 
como o sindicato dos concessionários ganhou o direito de explorar e 
operar a bilhetagem eletrônica da RMBH sem que igualmente qualquer 
certame licitatório ocorresse.

Com certeza apostando no esquecimento da população esconde que seu 

financiador e vice-governador em 2002 foi Clesio Andrade, concessionário
de ônibus, hoje senador e presidente da CNT Confederação Nacional 
do Transporte, envolvido nos maiores escândalos de corrupção do País.

A participação do senador Aécio Neves na defesa dos concessionários 

de ônibus é tão grande que na aliança celebrada entre o PSDB e PSB 
para eleger Marcio Lacerda ficou reservado para seu grupo a gestão 
da BHtrans, empresa municipal que sabidamente defende e representa 
os interesses dos concessionários de ônibus da capital mineira.

Quem fixa a tarifa, regulamenta e fiscaliza a qualidade do transporte 

de passageiros em Minas Gerais e o DER-MG autarquia do governo de 
Minas e na capital mineira o BHtrans, ambos administrados por 
integrantes do PSDB, escolhidos a dedo por Aécio Neves.

Se o senador quer contribuir para melhoria da qualidade assim como 

uma menor tarifa porque seu prefeito Marcio Lacerda e seu governador 
Antonio Anastasia não fazem o que o prefeito de São Paulo 
Fernando Haddad fez;

"Abrir a caixa preta da planilha que calcula a tarifa do transporte 

de passageiros. Haddad lembrou que, no custo da tarifa paulistana, 
o empresário entra com 10%, o poder público com 20% e o passageiro 
com 70%".

E agora Senador?


Documento que fundamenta a matéria:

Comentários do Aécio Neves no Facebook

SINTONIA FINA - @riltonsp  

com Novojornal


Nenhum comentário: