4 de jun de 2013

PESSIMISTAS DA GLOBO ( PIG ) PERDEM OUTRA: INDÚSTRIA CRESCEU 1,8%



Problema para a turma que joga contra o crescimento da economia; produção industrial cresceu 1,8% em abril sobre março, segundo o IBGE; na comparação com abril do ano passado, avanço beira o espetacular, de mais 8,4%; bens de capital (compra de máquinas e equipamentos) tiveram alta de 3,2%, no quarto mês consecutivo de elevação, chegando a mais 15,5% no primeiro quadrimestre; coleção de resultados positivos no setor chave para o crescimento econômico e o emprego derruba, entre outros, "analista" de economia Eliane Cantanhêde, da Folha de S. Paulo, para quem "já virou rotina: todo dia é dia de má notícia"

A tese do "todo dia é dia de má notícia", lançada pela colunista Eliane Cantanhêde, do jornal Folha de S. Paulo, sofreu mais um baque da realidade. Em regime de pleno emprego elogiado pela Organização Internacional do Trabalho como modelo para o mundo, com a inflação na meta e o PIB crescendo 0,6% sobre o melhor trimestre do ano passado, agora foi a produção industrial que demonstrou responder aos estímulos lançados nos últimos meses, especialmente no ano passado, pela política econômica (desoneração de impostos e incentivos fiscais).
Segundo dado oficial divulgado nesta terça-feira 4 pelo IBGE, a produção industrial do País cresceu 1,8% em abril sobre março, configurando um aumento acumulado nesses dois meses de 2,7%. Em relação a abril do ano passado, o avanço pode ser considerado perto do espetacular: mais 8,4%.
Abaixo, dado a dado, notícia veiculada pela Agência Brasil a respeito:
Produção industrial avança 1,8% em abril

Flávia Villela, repórter da Agência Brasil - A produção industrial avançou 1,8% em abril na comparação com março, informou hoje (4) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este é o segundo resultado positivo consecutivo nesse tipo de comparação, um ganho de 2,7% nesse período, segundo a Pesquisa Industrial Mensal.


A categoria bens de capitais (máquinas e equipamentos) foi a principal influência para esse aumento, ao apresentar a maior variação em abril, com alta de 3,2%, quarto resultado positivo consecutivo, com ganho acumulado de 15,5%.
Na comparação com abril do ano passado, a indústria cresceu 8,4% em abril de 2013, taxa mais elevada nesse tipo de comparação desde agosto de 2010 (8,6%). O estudo informa que todas as categorias de uso, 23 das 27 atividades, 58 dos 76 subsetores e 63,4% dos produtos pesquisados apontaram expansão na produção.
No acumulado deste ano, o setor industrial teve expansão de 1,6%, revertendo a queda de 1,1% assinalada nos quatro últimos meses do ano passado, nas comparações com os períodos equivalentes do ano anterior. Dos 27 ramos investigados, 13 apontaram expansão na produção.
Ainda segundo o IBGE, no acumulado em 12 meses, a produção das indústrias recuou 1,1% em abril, uma diminuição do ritmo de queda registrado em janeiro (-2%), fevereiro (-1,9%) e março (-2%).
A expansão da atividade industrial em abril deste ano, na comparação com março, alcançou todas as categorias de uso e 17 dos 27 ramos pesquisados. Os maiores aumentos de produção foram identificados nas atividades: veículos automotores (8,2%), máquinas e equipamentos (7,9%) e alimentos (4,8%). O primeiro setor avançou 15,6% nos dois últimos meses de expansão, o segundo acumulou ganho de 19,3% entre janeiro e abril, e o terceiro eliminou a perda de 4,5% verificada entre fevereiro e março.
Entre as nove atividades que reduziram a produção, entre março e abril, merecem destaque: bebidas (-5,9%) e material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações (-6,5%), que reverteram as taxas positivas do mês anterior: 1,5% e 0,6%, respectivamente.

Um comentário:

Apelido disponível: Sala Fério disse...

Não adianta: se a produção de bebidas caiu, eles vão ressaltar esse fato. Se os indicadores são mensais, vão dizer que no cômputo bimensal (ou trimestral, como a Globo pôs na capa do seu jornaleco) houve queda acentuada. São uns putos.