14 de jun de 2013

HADDAD (DEMOCRATA) DIFERE DE ALCKMIN (ULTRA-DIREITA) E CHAMA MPL AO DIÁLOGO



Prefeito de São Paulo convoca reunião com Movimento Passe Livre para a próxima terça-feira; integrantes farão apresentação diante do Conselho da Cidade; além de ouvir alternativas, Prefeitura pretende mostrar como se dá composição da tarifa; Fernando Haddad procura recuperar para o terreno político-administrativo questão que foi criminalizada por ação repressiva da Polícia Militar.

O prefeito Fernando Haddad, do PT, adotou uma postura diametralmente oposta da do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, na questão da verdadeira em que se transformou a questão do aumento das tarifas de ônibus em São Paulo.
Numa iniciativa para descriminalizar o assunto, Haddad resolveu não apenas reconheceu, como abrirá as portas da Prefeitura de São Paulo para o Movimento Passe Livre. Na próxima terça-feira 18, os integrantes do Conselho da Cidade irão ouvir exposições dos mesmos jovens que participaram de quatro passeatas em protesto contra o aumento das passagens e a baixa qualidade do sistema de transporte.
Ao mesmo tempo, a administração municipal irá explicar como se dá a composição da tarifa de ônibus.
Haddad criticou a ação policial, na quinta-feira 14, que resultou em mais de 200 prisões e na agressão física a jornalistas. O governador Geraldo Alckmin, ao contrário, defendeu a ação da PM, sendo acompanhando nesta avaliação por seu secretário de Segurança.
Abaixo, nota da Prefeitura de São Paulo sobre o assunto:

Prefeitura convida MPL para apresentar propostas para o Conselho de Cidade

A Prefeitura de São Paulo irá convocar uma reunião
 extraordinária do Conselho da Cidade na próxima terça (18) para discutir o transporte público em São Paulo. Por determinação do prefeito Fernando Haddad, o MPL (Movimento Passe Livre) será convidado para fazer uma apresentação diante dos conselheiros para explicar suas propostas e visões para o setor. 

A administração municipal também irá apresentar detalhes sobre a composição de preço da tarifa de ônibus, a evolução da despesa orçamentária com o subsídio e os planos para a melhoria na qualidade do sistema. Depois das duas apresentações, o debate será aberto para a participação dos conselheiros e sugestões de encaminhamento.

O Conselho da Cidade foi instalado no dia 26 de março para servir como um novo canal de diálogo com a sociedade. É um órgão consultivo, formado por representantes dos movimentos sociais, entidades de classe, empresários, cientistas e pesquisadores, artistas e lideranças religiosas. Os conselheiros têm quatro reuniões ordinárias por ano, para discutir assuntos da cidade, como, por exemplo.
com 247

Nenhum comentário: