13 de jun de 2013

Dilma cria crédito popular com juros baixos para mobiliar a casa. Globo é contra.

A presidenta Dilma lançou uma linha de financiamento, chamado de Minha Casa Melhor, para quem já é beneficiário do "Minha Casa, Minha Vida" comprar móveis e eletrodomésticos. Tem as características:


Taxa de juros: 5% ao ANO!
Prazo: até 48 prestações mensais.
Limite de crédito por família: até R$ 5 mil
Expectativa de famílias beneficiadas: até 3,7 milhões 
Total da linha de financiamento: R$ 18,7 bilhões

A condição necessária para ter acesso ao crédito é estar com a prestação da casa em dia. Pode comprar uma lista definida de produtos com limite máximo de preço. As lojas conveniadas tem que dar 5% de desconto sobre o preço à vista.

O programa é excelente por dois motivos. O primeiro é que beneficiará as famílias de baixa renda que ainda não tem acesso a crédito em lojas porque, mesmo sem nenhuma restrição no SPC, não tem referências cadastrais. A Caixa Econômica Federal tem essa referência no próprio financiamento do Minha Casa, Minha Vida, e operará essa linha de financiamento. Mesmo quem já tem crédito, esta linha tem juros bem mais baixos e prazo maior.

O segundo motivo é que movimentará a economia, gerando encomendas na industria nacional e gerando empregos.

A TV Globo não gostou. No telejornal da noite, o apresentador Willian Waack enfatizou, em tom de reprovação e incitamento aos telespectadores para ficarem contra o governo, que os R$ 18,7 bilhões seriam dinheiro dos impostos saído do tesouro nacional. Não é bem assim. O tesouro capitaliza a Caixa com R$ 8 bilhões e ela empresta como um banco qualquer, lembrando que os empréstimos serão pagos quase em sua totalidade, como acontece com a prestação da casa própria. 

O único subsídio do governo é a diferença entre as taxas de juros de mercado e os 5% ao ano que é igual à TJLP do BNDES para empreendimentos. Porém o governo tem retorno indireto nesta operação, pelo menos parcialmente, seja com o crescimento econômico que gera mais arrecadação, seja criando e mantendo empregos que gera mais arrecadação para a previdência e evita despesas com seguro desemprego.

A TV Globo acaba sendo preconceituosa contra os mais pobres, quando não critica empresários que tem acesso a esta mesma taxa.

Em tempo: A cartilha do "Minha Casa Melhor" pode ser lida aqui(arquivo PDF).




Nenhum comentário: