18 de jun de 2013

A rua é do povo (NÃO MANIPULADO), não da polícia

Por Fernando Brito

Tardiamente, os governantes perceberam que é normal, legítimo e, sobretudo, inevitável que as ruas protestem contra o que vai mal.



Tardiamente, porque permitiram – ou provocaram – que um protesto legítimo e, em outras condições, pacífico, fosse tratado pela polícia como uma  boiada rebelde.

Maluco, provocador e porra-louca tem em tudo o que é canto.

Transporte ruim e caro, também.

Está mais do que na hora de que a responsabilidade seja assumida por quem a tem.

A Presidente Dilma assinou, há 18 dias, quando não havia sequer um manifestante nas ruas, uma Medida Provisória retirando impostos sobre as passagens de ônibus, trens e metrô.

Daí por diante a responsabilidade é de governadores e prefeitos.

Mas estes parecem esquecidos como “alvos” dos protestos, embora tenham transformado a questão em caso de polícia.

Quem é que sabe que Dilma renunciou a receita pública para aliviar o bolso do povão?
(Os grifos em verde negritado são do ContrapontoPIG) 

Tivemos uma rede de TV? Um anúncio público capaz de atingir a todos?

Ah, isso seria eleitoreiro, não é?

Quem não se comunica, dizia o Chacrinha…

Ainda é tempo de falar.

Porque quem não fala não pode ser ouvido, muito menos entendido.

Nenhum comentário: