17 de mai de 2013

VEJA PROMISCUA USA CARRO DE LÍDER DO PSDB NO ACRE...



..para rondar a casa do governador Tião Viana; equipe da Veja se encontra em Rio Branco para acompanhar a Operação G-7, que deteve o diretor da Secretaria de Saúde do Acre, Tiago Viana das Neves Paiva, que é sobrinho do governador; "Não fiquei surpreso com essa relação promíscua. A revista Veja há muito tempo deixou de fazer jornalismo. Faz panfletagem tucana para atingir governos do PT", disse o secretádio de Comunicação do governo, Leonildo Rosas.

Um fotógrafo da revista Veja foi flagrado na tarde desta quinta-feira nas imediações da casa do governador Tião Viana dentro de um carro de propriedade do deputado estadual e líder do PSDB na Assembleia Legislativa, Wherles Rocha. O repórter fotográfico foi abordado pelos policiais militares que fazem segurança na casa do governador e confirmou que fazia parte da equipe da revista.
Desde o início da semana, uma equipe da Veja se encontra em Rio Branco para acompanhar a Operação G-7, desencadeada pela Polícia Federal na sexta-feira 10. Segundo o site Página 20, a presença do fotógrafo foi confirmada pelo repórter da revista, Kalleo Coura, ao secretário de Comunicação do Estado, Leonildo Rosas.
O secretário disse ter estranhado a proximidade da equipe jornalística com o deputado tucano. O repórter se mostrou surpreso com o fato e não conseguiu explicar a relação da revista com o parlamentar. Desde a semana passada, o jornalista tenta entrevistar o governador Tião Viana sobre a operação.
"Não fiquei surpreso com essa relação promíscua. A revista Veja há muito tempo deixou de fazer jornalismo. Faz panfletagem tucana para atingir governos do PT", disse Leonildo Rosas ao Página 20. Segundo ele, essa proximidade da revista com o deputado Rocha é perigosa, pois tem o único intuito de forjar notícias e atingir ao governador Tião Viana.
Sobrinho
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deferiu nesta sexta-feira o pedido de habeas corpus do diretor da Secretaria de Saúde do Acre, Tiago Viana das Neves Paiva, que é sobrinho do governador Tião Viana (PT). Ele foi presodurante a Operação G-7, da Polícia Federal, na última sexta-feira. É suspeito de integrar um esquema de fraude em licitações da área de saúde.
A ministra Maria de Assis Moura, da 6ª Turma do STJ, que deferiu o pedido, determinou duas medidas cautelares a Tiago Paiva: a proibição de frequência à Secretaria de Saúde e a suspensão do exercício da função pública desempenhada no governo do Acre. Tiago Paiva é diretor de análise clínica da Secretaria de Saúde.
Na última sexta-feira (10), a Operação G-7 prendeu acusados envolvimento no caso. O governador Tião Viana disse que seu governo dará "irrestrito apoio" às investigações.
Com Agência Brasil

Nenhum comentário: