15 de fev de 2013

MANTEGA: BRASIL “TENDE A ACELERAR CRESCIMENTO”


De Moscou, onde participa de reunião com ministros de Finanças do G20, o ministro da Fazenda estima que a economia do País deva crescer entre 3% e 4% neste ano, com inflação abaixo de 5,84%; Guido Mantega afirmou ainda que o câmbio não é o instrumento para controlar a inflação, e sim o juro

Os estímulos ao consumo estão fazendo efeito e, por isso, o Brasil "tende a acelerar seu crescimento", avaliou nesta sexta-feira 15 o ministro da Fazenda, Guido Mantega, de Moscou, onde se reúne com ministros de Finanças do G20 - grupo dos 20 países mais ricos do mundo. Segundo ele, a economia deve crescer entre 3% e 4% neste ano, e a inflação não deve ultrapassar 5,84% registrados pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).
"Neste ano estamos dando mais estímulos ao investimento. Para o consumo já foram dados e estão fazendo efeito. Em janeiro, a indústria automobilística vendeu muito bem, assim como a indústria [linha] branca", disse ele nesta manhã, antes de entrar no encontro. Ele voltou a afirmar que a atividade econômica mundial deve se recuperar em 2013, indicando que os momentos difíceis vividos em 2012 tenham ficado para trás.
Câmbio
Mantega repetiu o que havia dito nesta quinta-feira sobre o preço do dólar, de que no Brasil, o câmbio não é o instrumento para controlar a inflação. "O instrumento é o juro", disse ele. "O meu recado é o mesmo, não tem nenhuma novidade, é cambio com flutuação e vigilância", acrescentou. O ministro negou que exista alguma meta implícita de câmbio. Segundo ele, a menção de R$ 1,85 foi "forçação de barra de uma agência de notícias".

Nenhum comentário: