16 de fev de 2013

CIVITA QUER PRIVATIZAR E ACUSA O PT DE DESTRUIR A PETROBRAS


Na capa da revista Exame, da Editora Abril, uma bomba de gasolina é transformada numa forca. Internamente, o título "Como destruir uma empresa". Na reportagem, o ex-presidente Lula é apontado como responsável pelo "crime"; Civita pede ainda que empresas estrangeiras possam explorar o pré-sal e um aumento maior da gasolina

247 - A capa da revista Exame desta quinzena é um marco nos ataques recentes à Petrobras, empresa que lucrou R$ 21 bilhões no ano passado.
Numa reportagem editorializada, e que, portanto, reflete a opinião do patrão, o empresário Roberto Civita, o PT é acusado de destruir a Petrobras. A imagem de capa traz uma bomba de gasolina como se fosse uma forca. Internamente, o título "Como destruir uma empresa". E, na reportagem, a acusação de que esta destruição é um crime com culpado: o ex-presidente Lula.
Frequentemente acusado de defender interesses alienígenas, sobretudo norte-americanos, Civita não esconde suas motivações. Diz que uma das saídas para a Petrobras seria abrir o pré-sal a outras empresas. "Sem uma Petrobras saudável, será impossível explorar as riquezas do pré-sal. E, sem dividir o fardo da exploração com outras empresas, o investimento em novos campos seguirá paralisado".
O crime de Lula, segundo Civita, seria reservar a riqueza do pré-sal para a Petrobras. "Tudo começou com a descoberta do pré-sal e a subsequente mania de grandeza que hipertrofiou a empresa a ponto do imobilismo. Em um de seus discursos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o pré-sal era uma "dádiva de Deus"– e que cabia ao governo garantir que as riquezas geradas a partir dali ficariam nas mãos do povo brasileiro. Tudo bonito no discurso; na prática, foi exigir demais de uma empresa só".
De certa maneira, Civita reproduz o pensamento de José Serra, que, segundo revelações do site Wikileaks, prometeu dividir a receita do pré-sal com empresas como a Chevron, responsável por um grande vazamento recente de óleo na Baía da Guanabara.
Além de pedir que empresas americanas explorem o pré-sal, Civita também reclama, na capa de Exame, um aumento maior da gasolina. Segundo ele, a estatal vem tendo seus preços contidos de forma artificial para segurar a inflação.
A reportagem critica a gestão de José Sergio Gabrielli, mas elogia a "transparência" de Graça Foster. Segundo Civita, Graça "tem feito o possível para salvar a Petrobras e o pré-sal". Falta, segundo ele, o governo fazer a sua parte, ou seja, permitir que empresas americanas tenham acesso aos blocos mais lucrativos.

Sintonia Fina

Um comentário:

BRASIL ESPÉRANÇA Tadeu disse...

esse sujeitinho desse civita nao tem vergonha na cara mesmo. Quer por que quer, tirar da petrobras o direito que tem do pre sal para dar as empresas americanas, este safado devia era ser expulso do país, porque é um criminoso facista.Quem quase destroi a petrobras foi Fernando Henrique que abriu o monopolio para empresas americanas entrarem e dar no que deu o vazamento provocado pela chevron que nao tem competencia para este tipo de exploraçao. Vai civita procurar sua turma de cachorro, porque voce é um ANT BRASILEIRO. é o retrato do baba ovo de estrangeiros.