27 de jan de 2013

Não esquecer nunca, não perdoar jamais




NÃO ESQUECER
Palmério Dória

Em 1984, quando a esmagadora maioria do povo brasileiro se havia cansado da ditadura militar, as Organizações Globo da família Marinho queriam mais. E trataram de abduzir um dos maiores movimentos
cívicos que este país já viu: a campanha Diretas Já. 

Chegou ao cúmulo de pôr no ar o repórter Ernesto Paglia para transformar um comício pelas Diretas, com 300 mil manifestantes na Praça da Sé, em mera festa dos 430 anos de São Paulo, a 25 de janeiro de 1984. 

Numa reportagem de cerca de 3 minutos, em que não se menciona uma só vez a palavra de ordem “Diretas Já”, Ernesto fez duas menções curtas a um comício que ali se realizava, com uma fala de 8 segundos do governador Franco Montoro, depois de citar todos os artistas que estavam no palanque e nenhum nome de político. 

O histórico movimento foi homeopaticamente diluído na proporção de 1 para 1.000 – para a Globo, eleições diretas naquela proporção só chegariam lá pelo século 22.

Sintonia Fina
via Esquerdopata

Nenhum comentário: