17 de nov de 2012

A violência nossa de cada dia

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG- Partido da Imprensa Golpista) não mostra!




A violência parece ser a companheira mais inseparável do homem.
Ela esteve presente em toda a evolução da espécie, desde quando o conceito de civilização não existia, e continua a exercer seu poder ainda hoje, nestes tempos de tecnologia avançada e de pensamentos sofisticados.

No Oriente Médio, a Síria está mergulhada numa guerra civil que fez mais de 40 mil vítimas, a maioria das quais, como em todas as guerras, civis.

Israel volta a exercer seu tremendo poderio militar contra os miseráveis palestinos da Faixa de Gaza, depois de assassinar um de seus líderes.

Na Europa ultracivilizada, multidões saem às ruas para protestar contra outro tipo de violência, a econômica, que destrói as pessoas tanto quanto a física.
No Brasil, há muito se tenta inculcar nas pessoas a noção de que este é um país de gente ordeira e pacífica, um paraíso no meio do caos do resto do mundo.
Balela.

Somos uma das nações mais violentas que existem, lugar onde se perpretam as violações mais elementares aos direitos humanos.

Somos um dos campeões mundiais da desigualdade social.

Praticamos a tortura incessantemente, em qualquer delegacia de polícia.
Os presídios se igualam às masmorras da Idade Média.

Nossos empresários desrespeitam a legislação trabalhista básica.
Nossa elite é preconceituosa, reacionária, sem nenhum preparo intelectual.
A imprensa é controlada por meia dúzia de famílias, que formam um oligopólio vergonhoso.

Os meios de comunicação cultuam e propagam um consumismo desenfreado, que ilude os jovens e os transforma em seres sem nenhum apego a valores positivos.

A polícia é despreparada, extrapola a sua função e faz papel de juiz e carrasco, assassinando inocentes, na total maioria pobres e negros das periferias, como as mais torpes milícias nazistas.

O sistema judiciário é lento, complicado, ineficiente, e atua sob a suspeita de favorecer os mais abastados.

A corrupção é generalizada, está incrustada em todos os poderes, no meio empresarial, em todo lugar.

Os tentáculos da violência abraçam todos os setores da sociedade brasileira.
O que se vê hoje em São Paulo, essa onda de assassinatos que não tem fim, essa guerra entre a Polícia Militar e os bandidos do PCC, não é nada demais. É simples continuação de uma história de horrores.

O que se vê hoje no Supremo Tribunal Federal, com juízes desempenhando o papel de atores canastrões, não é nada demais. É simples continuação de uma história vergonhosa.


Sintonia Fina
- com Crônicas do Motta

Nenhum comentário: