10 de set de 2012

PSDB usará “meios legais” contra Dilma

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG- Partido da Imprensa Golpista) não mostra!


Por Altamiro Borges

O PSDB teme a verdade e gostaria que todas as campanhas eleitorais fossem despolitizadas, sem debater os efeitos da política tucana no Brasil. Daí sua irritação com a fala de onze minutos da presidenta Dilma em rede de rádio e TV na quinta-feira, na qual ela criticou, de forma até bem suave, o processo de privatização de FHC. Neste sábado, o jagunço da sigla, Sérgio Guerra, anunciou que acionará todos os “meios legais e compatíveis” para “denunciar o uso indevido e eleitoral do último pronunciamento da presidenta”.

Em seu pronunciamento oficial do Dia da Independência, Dilma anunciou a redução das tarifas de energia elétrica, criticou os juros dos cartões de crédito e, de relance, classificou como “questionável” o modelo de privatização de FHC. Para o PSDB, que usou e abusou do uso da rede nacional de rádio e televisão, a presidenta não tinha o direito de usar este expediente. “Ela se valeu da prerrogativa de convocar uma cadeia nacional para atacar a política de privatização adotada pelo governo tucano”, atacou o cínico Sérgio Guerra.

Apurar os crimes da privataria

No seu estilo troglodita, o presidente do PSDB aproveitou a mesma nota oficial, em que anuncia o uso dos “meios legais”, para citar o pirotécnico julgamento no STF – nem precisava, já que a mídia não para de falar sobre o assunto. Para ele, Dilma criticou a governo FHC para “tentar reduzir o desgaste sofrido pelo avanço das condenações no julgamento do mensalão”. Pena que a presidenta Dilma é tão conciliadora. Ela é que devia utilizar todos os “meios legais e disponíveis” para apurar os crimes cometidos na privataria tucana.

Mas ai já é pedir demais. Só o seu pronunciamento já valeu para incomodar os tucanos!


Sintonia Fina

Nenhum comentário: