6 de set de 2012

Causa e efeito

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG- Partido da Imprensa Golpista) não mostra!






O paulistano parece que gosta de sofrer. Ou então é incapaz de relacionar causa e efeito. A cidade está uma porcaria só, imunda, maltratada, com o sistema de transporte urbano caindo aos pedaços, saúde e educação sofríveis, incêndios semanais em favelas, trânsito caótico, violência assustadora... A lista dos seus males é infinda.
Mesmo assim, em plena campanha eleitoral para a prefeitura, parece que o cidadão, que, pelo menos na teoria, deveria se preocupar em saber o que cada candidato propõe para a cidade, não está nem aí.

As pesquisas apontam o favoritismo, quase disparado, do deputado/apresentador de TV Celso Russomano, do PRB, partido fundado sob os auspícios da Igreja Universal, dona da TV Record e de vários parlamentares.

O sujeito é figurinha carimbada, todos que têm algum nível de informação sabem que, politicamente, é um oportunista, um espertalhão, que ficou trocando de partido como quem troca de roupa, sem nenhum compromisso a não ser com a sua própria ascensão profissional.

Se eleito, deve fazer uma administração do nível do atual prefeito, Gilberto Kassab. Ou pior, até.

Claro que, bem ou mal, a cidade sobreviveria a mais essa calamidade, como tem sobrevivido a tantas outras. Mas estaria, ao fim dos quatro anos de sua gestão, ainda mais destroçada do que hoje.

Para o eleitor, porém, Russomano é o máximo. O seu desinteresse pela eleição, por se informar sobre quem é quem na corrida para a prefeitura, pela biografia e propostas dos candidatos, transforma um deputado medíocre, que construiu sua imagem em programas populares de televisão, no favorito para governar a maior cidade da América do Sul, a tomar conta de um dos maiores orçamentos do mundo.

E isso ocorre apesar da existência do horário eleitoral no rádio e TV, uma das conquistas da democracia brasileira, que deveria servir para orientar as pessoas.

O fato é que, se o cidadão paulistano parasse um instante e refletisse sobre a tragédia cotidiana que é viver nesta metrópole, entenderia que as coisas chegaram a tal ponto de degradação única e exclusivamente por culpa de seus governantes. E procuraria escolher gente mais preparada, mais séria, mais competente, para tentar consertar a situação.
Causa e efeito. Parece tão simples.

Mas no Brasil, e especialmente em São Paulo, nada é simples - para a felicidade dos Russomanos que periodicamente aparecem para assombrar as nossas vidas.


Sintonia Fina




Nenhum comentário: