24 de ago de 2012

Tribunal do Globo condena Ricardo Lewandowski

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG- Partido da Imprensa Golpista) não mostra!


Tribunal do Globo condena Ricardo Lewandowski

Na Ação Penal 470, o caso João Paulo Cunha, por ora, está empatado: um voto pela condenação de Joaquim Barbosa, um pela absolvição de Ricardo Lewandowski. No entanto, na corte suprema do jornal O Globo, o ministro revisor já foi condenado; manchete fala em proteção a “político do PT” sobre uma imagem de advogados sorrindo, quase debochando
Edição é tudo. E, na desta sexta-feira, o jornal O Globo se esmerou em transmitir uma mensagem à sociedade: a de que o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, está contratado para proteger os chamados mensaleiros no julgamento da Ação Penal 470. A manchete, estampada sobre a imagem de advogados que sorriem como se debochassem da sociedade honesta e trabalhadora, informa que Lewandowski agora absolve “político do PT” – uma qualificação mais relevante do que o nome do próprio réu, João Paulo Cunha.
Na sessão desta quinta-feira, como se sabe, Lewandowski fez um contraponto ao relator Joaquim Barbosa e votou pela absolvição de João Paulo Cunha nas acusações de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. O ministro revisor considerou normal a licitação que contratou a agência de publicidade de Marcos Valério pela Câmara dos Deputados, apresentou laudos comprovando a prestação dos serviços e também avalizou a contratação de uma assessoria de comunicação pelo parlamento – em moldes semelhantes, ele lembrou, aos do Supremo Tribunal Federal. O ministro fez ainda uma ponderação relevante em relação aos chamados bônus de volume: prática criada pela Rede Globo, essa comissão paga às agências distorce o mercado publicitário brasileiro, mas é dinheiro privado, não público.
Lewandowski deu apenas um voto, entre 11 ministros. No caso de João Paulo, até agora, há um empate: um voto pela condenação de Joaquim Barbosa, um pela absolvição de Joaquim Barbosa. Mas não são apenas os réus que estão sendo julgados na Ação Penal 470. Há também o julgamento dos ministros do STF pelos meios de comunicação.
No caso de Lewandowski, no que depender do Globo, ele já foi condenado. Na edição, ele é quase um personagem contratado para defender mensaleiros petistas. Na coluna de Merval Pereira, principal articulista político do jornal, se voto é considerado “sem nexo”. De certa forma, acaba sendo um recado para os ministros que ainda votarão.

Sintonia Fina

Um comentário:

Anônimo disse...

Prezado SINTONIA FINA,

independentemente de Globo, jornalista ou qualquer outro canal ou mídia, na boa, qual mensagem vocês acham que a decisão do ministro Lewandowski passa para a sociedade?

Vocês realmente não acham que todas as pessoas com mínimo envolvimento com o mensalão -- especialmente políticos, por serem representantes do povo, independente de partido --, deveria ser condenada e punida?

Você realmente não acham estranho o ministro Lewandowski promover pessoalmente atrasos na votação do mensalão?

É esse país de impunidade que vocês querem pros seus filhos?

A sabedoria popular não precisa de jornal pra ver a escancarada pressão política transformando o nosso supremo num congresso nacional, com governo de um lado e oposição do outro, decidindo votos na base da influência.

Se esvai o bom senso junto com o povo.... Fica o interesse individual...

Parceiros, eu sou do povo, uma parcela um pouco melhor educada, não vítima da deseducação imposta pelos líderes corruptos e coronelistas, e não quero dizer pros meus filhos que eles que vivem num lugar onde o julgamento de um mensalão pelo **STF** não deu em nada. É o mesmo que dizer: "seja malandro, bem relacionado e rico, que é sucesso!".

Abraço.