23 de ago de 2012

Propaganda de Serra começa com mentira e bordão neoliberal

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG- Partido da Imprensa Golpista) não mostra!



Um vídeo de campanha da propaganda eleitoral do candidato a prefeito de São Paulo José Serra (PSDB) é dedicado a combater a proposta de acabar com a taxa de inspeção veicular, feita pelo adversário do PT, Fernando Haddad.
Serra defende continuar cobrando a taxa e, para isso, o filmete fala que "não existe inspeção veicular de graça" e que "se o dono do carro não pagar, todos pagam, inclusive quem anda de ônibus", referindo-se à poluição do ar da cidade, que aumentaria caso o "serviço", fosse suspenso.
É uma mentira deslavada. Haddad nunca disse que acabaria com a inspeção. O que faz parte de seu programa de governo é apenas não os proprietários de veículos não mais teriam que pagar duas vezes, pois já pagam IPVA sobre o veículo, que gera arrecadação suficiente ao município para cobrir os custos da inspeção. Ouça aqui:  em entrevista à Rádio Bandeirantes, o pré-candidato à prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou que acabará com a cobrança da taxa de inspeção veicular, caso seja eleito. 
Curioso também que o argumento tucano foi uma variação da famosa frase "não existe almoço grátis" do economista e um dos mentores do neoliberalismo Milton Friedmann. Mas Friedmann nunca chegou ao ponto de defender cobrar a conta do almoço duas vezes, como faz o candidato demotucano. 

Recordando

Uma nota publicada pela Folha de S. Paulo, na Coluna Painel, para assinantes em novembro de 2011, informava que. "Alvo de ação do Ministério Público paulista por suspeita de irregularidades na inspeção veicular, Gilberto Kassab (que apoia José Serra) é citado também nos autos da operação Sinal Fechado, do Rio Grande do Norte, que resultou ... em 12 prisões relacionadas a um esquema bilionário de desvio de recursos no Detran. Lá também a inspeção aparece entre os serviços fraudados.

Controlar

A taxa de inspeção veicular cobrada pela prefeitura paulistana, que movimenta bilhões anualmente, é embolsada pela empresa privada Controlar e, por causa deste contrato com a cidade, o atual prefeito Gilberto Kassab (PSD) responde a processo movido pelo Ministério Público por suposta fraude financeira. Kassab chegou a ter os bens bloqueados
Enquanto isso, Haddad já enfatizou a negligência das gestões demotucanas com os transportes públicos. “Sem investimento, a frota de ônibus vai sucateando. E com isso os espaços vão sendo ocupados pelo transporte individual... Depois de oito anos de administração municipal e 20 de governo Estadual, com o mesmo grupo, não há um projeto pronto para fazer licitação”.


Sintonia Fina
- com Brasil Atual

Nenhum comentário: