18 de jul de 2012

EXTRA: GUARDIÃO MOSTRA COMO CACHOEIRA ACOMPANHAVA GURGEL

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG- Partido da Imprensa Golpista) não mostra!


Cachoeira pede a Demóstenes para dar uma “gelada” no brindeiro Gurgel. “Gelada”?

Via Conversa Afiada

A partir das 73 gravações de e sobre Policarpo”, o Conversa Afiada recebeu sete transcrições de gravações do sistema “Guardião”, da Polícia Federal.

O alvo é Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, na Operação Monte Carlo.

Como nas gravações de e sobre o Policarpo, o Conversa Afiada não editou, cortou ou acrescentou nada ao que recebeu de fonte confiável.

Considera importante divulgar os documentos porque:

- demonstram que o PiG (*) não tem o monopólio dos documentos das Operações Vegas e Monte Carlo;
- mais está por vir, quando a CPI analisar o conjunto da obra de Carlinhos Cachoeira e Demóstenes, que o relator Odair Cunha encontrou na casa do Carlinhos (ou do Perillo ?) em Goiania;
- logo, será muito mais difícil manipular a CPI do Robert(o) Civita e impedir, por exemplo, que o Padim Pade Cerra suba ao podium;

Sobre as gravações em si, aqui abaixo exibidas:

Mostram, em primeiro lugar, que o Cachoeira e sua turma tinham uma impressionante capacidade de acompanhar e antecipar os passos do brindeiro Gurgel – aquele que o Senador Fernando Collor chama de prevaricador.

Collor acusou Policarpo de ser o “mastermind” que coordenava a troca de informações entre o crime organizado, o Ministério Público e a Polícia – com o poder de publicar na Veja que fosse melhor para o crime organizado e para o Robert(o) Civita.

Cachoeira antecipa minucias do que o brindeiro Gurgel poderá fazer.

Cachoeira pede a Demóstenes para dar uma “gelada” no brindeiro Gurgel.

“Gelada”?

O que fez o Cachoeira imaginar que o Demóstenes pudesse ter esse poder sobre o Procurador Geral da República – frigorificá-lo ?

A equipe republicana do Cachoeira se organiza partir dos passos daquele que chama de “Jô Soares”: o brindeiro Gurgel.

Mostra que eles estavam muito interessados na Anvisa.

Que queriam destruir o Agnello Queiroz, governador do DF – objetivo compartilhado (e frustrado) pelos tucanos da CPI do Robert(o) Civita.

E se referem a um “trem lá de São Paulo”.

O que será o “trem” lá de São Paulo, amigo navegante ?

Será que na marginal (sic) também passa trem ?

E que o Paulo Preto é o maquinista ?

Aos documentos:












Sintonia Fina



Nenhum comentário: