2 de jul de 2012

BRASIL E PARAGUAI: DEMOCRACIA É O NOME DO JOGO

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!

Os Estados Unidos adotaram a estratégia do “quem cala consente”

O programa Entrevista Record Atualidade, que vai ao ar nesta segunda feira ‘as 22h15, na RecordNews,depois do programa do Heródoto Barbeiro, apresenta uma entrevista com o professor Marco Aurélio Garcia, assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais.

Por que o Brasil e o Mercosul decidiram suspender a inscrição do Paraguai no Mercosul ?, perguntou o ansioso blogueiro ? O Paraguai não seguiu as regras da Democracia que valem no Paraguai ?

Garcia respondeu que está inscrito nas regras do Mercosul o respeito à Democracia.

E quem desrespeitou a Democracia não foi o Brasil.

Mas, o Paraguai é que desrespeitou as regras da Democracia que regulam o Mercosul.

Essa foi a conclusão de onze chanceleres latino-americanos que foram ao Paraguai.

Por exemplo.

Lugo foi deposto num processo que durou 24 horas.

Até uma infração de transito no Paraguai dá ao acusado um prazo de três dias para se defender.

Lugo não teve o direito de se defender.

Foi desrespeitado o Direito Processual.

Lugo foi acusado de, em 2009, permitir que estudantes entrassem num Quartel – o que, na época, não gerou nenhuma reação da oposição. 

Quando houve o conflito entre forças de segurança e grupo de sem terra, Lugo demitiu o Ministro do Interior.

E, hoje, há duvidas sobre as origens por trás do tiroteio.

Lugo foi acusado exatamente de assinar o Tratado que exige regimes democráticos no Mercosul.

O Brasil não poderia “passar a mão“ na cabeça de uma transgressão como essa, disse Garcia.

Seria abrir um precedente na regra da Democracia.

Garcia fez questão de enfatizar que não haverá nenhuma sanção econômica que prejudique o povo do Paraguai.

Tanto assim, que, com dinheiro do Mercosul – e o Brasil é o maior contribuinte – está em curso a construção de uma linha de transmissão que revolucionará a economia paraguaia, porque levará energia de Itaipu a Assunção.

Garcia não está preocupado com a integridade de Itaipu ou o cumprimento do acordo com o Paraguai.

Nem pareceu preocupado com a possibilidade de o novo Governo, de origem Stroessiana, Colorado, de tendência pró-americana, apresse a instalação de uma base militar americana na tríplice fronteira com a Argentina e o Brasil.

Quando o ansioso blogueiro perguntou se sabia qual a reação americana ao Golpe que derrubou Lugo, Garcia recomendou que o ansioso blogueiro perguntasse ao embaixador americano.

Ou seja, os Estados Unidos adotaram a estratégia do “quem cala consente” – deduziu o ansioso blogueiro.

O que fica evidente pela reação dos mervais de muitos chapéus do jornalismo que se diz brasileiro.



Sintonia Fina
- com Paulo Henrique Amorim

Nenhum comentário: