21 de mai de 2012

General desmemoriado


Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!



Por Mauro Malin 

O general da reserva Leônidas Pires Gonçalves disse (O Estado de S. Paulo, 18/5) que no tempo em que o DOI-Codi estava vinculado a ele, abril de 74 a fevereiro de 77, "nunca apareceu nada nem ninguém que tivesse alegado ter sido torturado". Mas houve gente torturada no DOI-Codi do Rio de Janeiro nesse período. E houve desaparecidos. O general não diz a verdade.

Vamos aos nomes mais conhecidos de pessoas que "desapareceram": Thomaz Antônio da Silva Meirelles Netto, Jaime Amorim de Miranda, Itair José Veloso, Alberto Aleixo (irmão do ex-vice presidente da República Pedro Aleixo), Armando Teixeira Fructuoso, Orlando da Rosa Silva Bonfim Junior, Zuleika Angel Jones (Direito à Memória e à Verdade -- Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos).

Os torturados foram muito numerosos e vários estão vivos.


Sintonia Fina
via O Esquerdopatal

Nenhum comentário: