3 de abr de 2012

Dilma desindustrializa Globo. E incentiva a indústria

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!

Guido Mantega disse diante da Presidenta e seleta plateia em Brasília – não vi a Urubologa lá -  que as medidas anunciadas hoje podem fazer o PIB crescer 4,5% este ano. 

Saiu no G1: 

Industria brasileira cresce 1,3% em fevereiro e desmente a desindustrialização do Bom (?) Dia Brasil – clique aqui para ler “Globo detona – antes de saber qual é – plano da Dilma”.

Uma outra notícia horrorosa: a balança comercial está vigorosa. 

Governo alivia a folha de pagamentos das empresas de onze setores industriais.

Luciano Coutinho, presidente do BNDES,  anunciou uma redução dos juros para financiar a indústria brasileira.

Para o setor de caminhões e ônibus; empresas de bens de capital, grandes e pequenas; para exportadores; para empresas inovadoras, com a participação da FINEP (“não faltarão recursos para a inovação”, disse ele).

Nesse ponto, a transmissão da GloboNews se interrompe para que o âncora dê sequência à devastadora crítica Neo-Euclidiana da Urubóloga, no Bom (?) Dia: as medidas são pontuais, disse o Lord Keynes da GloboNews.

E aí entraram os analistas de sempre para desancar o Governo.

Quer dizer: antes de saber do que se trata, o Ali Kamel é contra !

O Ministro Fernando Pimentel, da Indústria, consegue ser visto fora da GloboNews.

Fora da GloboNews, sabe-se que haverá um programa de redução de impostos – que pode chegar a 30% – , e as empresas terão que aplicar 0,15% da receita em inovação.

E haverá faixas de produção doméstica para assegurar empregos aqui.

O Brasil é o quarto produtor de automóveis do mundo (o segundo de caminhões) e os produtos tem que incorporar o máximo de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) – disse Pimentel.


Sintonia Fina
- com Conversa Afiada

Nenhum comentário: