4 de mar de 2012

Merval Pereira teme Ley de Medios

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!



Em artigo nesta semana no jornal O Globo, Merval Pereira, o “imortal” da Academia Brasileira de Letras, voltou a demonstrar que não é tão imortal assim. Ele tem medo – lembra até a Regina Duarte. O seu maior temor na atualidade parece ser com o avanço do debate sobre a regulação da mídia na América Latina. Para ele, tudo não passa de um atentado à liberdade de imprensa.
 
No panfleto, ele critica os governos democraticamente eleitos na região. Ou seja: ele também tem medo da democracia, do voto popular. Hugo Chávez (Venezuela), Rafael Correa (Equador) e Cristina Kirchner (Argentina) expressariam a “tentativa de governos autoritários ou ditaduras de conter a liberdade de expressão”. Eleito no chá das cinco da ABL, o “imortal” dá lições de democracia!
 
Sobrou até para o cordato governo Dilma
 
De quebra, ele também ataca o cordato governo brasileiro. “No Brasil – uma democracia que se distancia das práticas de outros países como a Argentina, mas que está próxima politicamente de todos esses governos autoritários da região –, há tentativas de controle da liberdade de imprensa por ações propostas por setores petistas, até o momento rejeitadas por Dilma Rousseff”.
 
O novo “pânico” do imortal decorre de dois fatos recentes: o sigilo sobre a doença de Hugo Chávez e o “perdão” de Rafael Correa aos serviçais do jornal golpista “El Universo”, condenados por calúnia. Para o colunista da famiglia Marinho, estes fatos revelam a carência de democracia. Ele até ligou para “amigos” em Miami para obter informações sobre a saúde do presidente venezuelano.
 
O “imortal” esqueceu a Colômbia
 
O interessante é que o artigo, tão preocupado com a liberdade de expressão, não fala nada sobre a Colômbia, país recordista em assassinatos de jornalistas na América Latina. Também não cita o México, onde virou moda o sumiço de blogueiros. Isto confirma que o “imortal” Merval Pereira tem medo apenas dos governos mais à esquerda. 
 
Ele adora os governos de direita!




Sintonia Fina - Altamiro Borges

Nenhum comentário: