15 de mar de 2012

Coisa de nordestino !

Veja aqui o que o Partido da Imprensa Golpista (PIG) não mostra!



O Sintonia Fina junto ao Conversa Afiada reproduz e-mail do amigo navegante Rômulo:


AINDA TEM GENTE QUE FALA QUE O ATRASO DO BRASIL É O NORDESTE! VEJA O TEXTO EM ANEXO!

SALVE O BRASIL! SALVE O NORDESTE! SALVE A PARAIBA!!!! URAAAH!

CORDIAIS SAUDAÇÕES DE UM LEITOR ASSIDUO DO CONVERSA AFIADA!

ENG. RÔMULO AMORIM


Sobre a Universidade Federal de Campina Grande


http://lad.dsc.ufcg.edu.br/pmwiki.php?n=Lad.Principal


Tech City

Há muito tempo o município de Campina Grande apresenta forte participação na área tecnológica. Nos anos 40, Campina Grande era a segunda exportadora de algodão do mundo, sendo o primeiro lugar o Liverpool, na Grã-Bretanha. Em 1967, a cidade recebe o primeiro computador de toda a região Nordeste do Brasil, que ficou no Núcleo de Processamento de Dados da Universidade Federal da Paraíba, Campus II (hoje Universidade Federal de Campina Grande). Hoje, tantos anos depois, Campina Grande é referência em se tratando de desenvolvimento de Software e de indústrias de informática e eletrônica.


A revista americada Newsweek escolheu, na edição de abril de 2001, 9 cidades de destaque no mundo que representam um novo modelo de Centro Tecnológico. O Brasil está presente na lista com Campina Grande, que foi a única cidade escolhida da América Latina. Em 2003, mais uma menção foi feita à cidade: desta vez referenciada como o “Vale do Silício brasileiro”, graças, além da high tech, às pesquisas envolvendo o algodão colorido ecologicamente correto.


Núcleo de Processamento de Dados da Universidade Federal de Campina Grande. O primeiro computador de todo o Nordeste foi instalado aqui, ocupando todo o primeiro andar do prédio.


Segundo a revista, o motivo para o sucesso foi a Universidade Federal da Paraíba, Campus II (que em 2002 tornou-se a Universidade Federal de Campina Grande). Desde 1967, quando os acadêmicos conseguiram apoio para comprar o primeiro computador do nordeste, um mainframe IBM de US$ 500 mil, criou-se uma tradição na área de computação que hoje tem reconhecimento em todo o mundo.


Campina Grande possui cerca de setenta e seis empresas produtoras de software, o que representa mais de 500 pessoas de nível superior faturando, ao todo, 25 milhões de reais por ano, o que representa 20% da receita total do município.


Ultimamente, o mais importante vínculo no setor de Informática criado na cidade foi com o TecOut Center, em 2004, que fez aliança com a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, que desde 1984, em sua fundação em Campina Grande, deu origem a mais de 60 empresas de tecnologia. O TecOut Center surgiu com o objetivo de aproximar as empresas de tecnologias brasileiras com as chinesas, propiciando uma interação tecnológica entre o Brasil e a China, gerando empregos e fortalecendo o desenvolvimento local.


As 9 cidades citadas pela Newsweek foram:


Akron, Ohio, EUA

Huntsville, Alabama, EUA

Oakland, California, EUA

Omaha, Nebraska, EUA

Tulsa, Oklahoma, EUA

Campina Grande, Paraíba Brasil

Barcelona, Espanha

Suzhou, China

Côte d’Azur, França



Sintonia Fina

Nenhum comentário: