3 de fev de 2012

Governador do PSDB planeja fazer reintegração de posse em cidade administrada pelo PT para constranger Dilma




Reunida em Brasília, cúpula do partido inclui episódio da reintegração de área, que degastou tucanos de SP, em texto

O comando do PT decidiu levar para campanha,para que todos tomem conhecimento a violência da policia paulista sob comando do PSDB em Pinheirinho, São José dos Campos (SP), na campanha do candidato Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo.

Em nota divulgada ontem, a Executiva Nacional do partido afirma que lutará, ainda este ano, pela aprovação de projetos de lei que estabelecem a "função social" da propriedade e por uma "plataforma" sobre mediação de conflitos e direitos humanos.

"O PT considera que tão importante quanto a denúncia da violência e de seus autores, a (...) reparação das vítimas da barbárie e a responsabilização criminal e civil das pessoas e instituições envolvidas, é a busca de soluções permanentes que impeçam as arbitrariedades hoje facultadas aos Poderes Executivo e Legislativo em situações limite em conflitos sociais", diz um trecho do documento.

A nota cita as operações policiais do governo Geraldo Alckmin (PSDB), contra famílias indefesas em São José dos Campos e também na cracolândia. A portas fechadas, integrantes da Executiva contaram que receberam informações sobre uma ação de reintegração que deve ocorrer neste ano numa área em Carapicuíba (SP), cidade administrada pelo PT. O diagnóstico foi de que o objetivo seria constranger o partido da presidente Dilma Rousseff.

Apesar a nota da Executiva petista destaca queo Congresso precisa aprovar "novas legislações sobre os limites e a função social da propriedade". Além disso, o texto que recebeu sinal verde do PT diz que tanto o Conselho Nacional de Justiça como o Conselho Nacional do Ministério Público devem se debruçar sobre atos "autorreguladores" a partir da análise da participação dos agentes públicos nas decisões judiciais referentes à reintegração de posse no Pinheirinho.



Sintonia Fina
- Amigos do Lula

Nenhum comentário: