31 de jan de 2012

Dilma diz que violações de direitos humanos ocorrem em todos os países

Em Cuba, presidenta citou como exemplo as violações denunciadas na base americana de Guantánamo

 
Presidenta Dilma Rousseff participa de cerimônia em Havana, Cuba
A presidenta Dilma Rousseff disse em entrevista coletiva em Cuba nesta terça-feira que não se pode tratar de direitos humanos como ferramenta para criticar apenas certos países.


"O mundo precisa se comprometer em geral. Não é possível fazer da política de direitos humanos só uma arma de interesse político e ideológico. 


O mundo precisa se convencer que é algo que todos os países do mundo têm de se responsabilizar, inclusive o nosso", disse a presidenta.
Dilma afirmou que desrespeitos aos direitos humanos ocorrem em todas as nações, inclusive no Brasil, e citou como exemplo as violações denunciadas na base americana de Guantánamo.


"Quem atira a primeira pedra tem telhado de vidro. Nós no Brasil temos o nosso. Então eu concordo em falar de direitos humanos dentro de uma perspectiva multilateral", disse a presidenta, em coletiva de imprensa.

"Não podemos achar que direitos humanos é uma pedra que você joga só de um lado para o outro. Ela serve para nós também."


O posicionamento de Dilma diante do tema, no entanto, vem sendo esperado pela blogueira cubana Yoani Sanchez, que enviou uma carta à presidenta pedindo sua interferência para que ela consiga permissão do governo cubano para deixar o país e viajar ao Brasil.


Dilma, no entanto, deixou claro que a ação do Brasil se limitará à concessão de visto de turista, o que já ocorreu na semana passada. "O Brasil deu seu visto para a blogueira. 

Os demais passos não são da competência do governo brasileiro", disse a presidenta

 

Sintonia Fina 

-Aposentado

Nenhum comentário: