10 de dez de 2011

O brindeiro Gurgel vai atrás do Serra?


Como se sabe, o Procurador Geral é o advogado da sociedade.
O defensor do cidadão.


No momento, o brindeiro Gurgel é do tipo que fala grosso com a Bolívia e fino com os Estados Unidos.


Contra o Dantas, o Aecio Never e o Palocci (no poder) e os generais, ele é devagar, devagarinho.
Contra o regime anti-cartel nas concorrências públicas, o Orlando Silva, o Rubens Glasberg e o Lupi, ele foi de uma agilidade felina.
Agora, brindeiro Gurgel, o Amaury deposita uma bomba do Riocentro no seu colo.
Dessas que entram para a História.
O que antes se chamava de “privataria ” e, agora, com o livro do Amaury, vai sumir do radar.
A maior de todas as maracutaias.
“Mensalão” dos tucanos em Minas?
Brincadeira de criança.
Marcos Valeriodantas?
Amador.
No México, na Argentina e no Peru, isso levou os presidentes ao exílio ou à cadeia.
Se o brindeiro Gurgel puxar o fio, vai encontrar o banqueiro condenado, nu de corpo inteiro.
E o ex-Supremo Presidente Supremo no Palácio do Planalto, a dar o esqueleto politico para a “coisa”.
(Como explicar HCs Canguru ?
Ou “chamar o Presidente às falas “)
Grampo, brindeiro Gurgel?
É a especialidade do "Cerra".
E o Ricardo Sergio de Oliveira, o “operador”?
Caixa da campanha do "Cerra" E DO FERNANDO HENRIQUE!
A filha do "Cerra" ou a irmã do Dantas?
Por onde o senhor começaria, dr Gurgel?
Se o senhor estiver em dúvida, ligue para o Flavio Bierrembach e o Maierovitch.
Eles lhe contarão como o "Cerra", no comeco da carreira, impediu que a Justiça provasse que ele não tinha enriquecido no poder.
Dr Gurgel, a coisa já esteve melhor para o senhor, como diria o Galvão Bueno, depois que a Holanda empatou.





Sintonia Fina - Conversa Afiada

Nenhum comentário: