15 de dez de 2011

Inflação cai em dezembro



Inflação medida pelo IGP-10 diminui para 0,19% em dezembro
Thais Leitão
Repórter da Agência Brasil

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) diminuiu para 0,19% em dezembro. Um mês antes, a taxa havia sido 0,44%. Desde janeiro, o índice acumula alta de 5,33%.

De acordo com dados divulgados hoje (15) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o resultado foi influenciado pela queda no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA). Em dezembro, o IPA ficou em -0,03%, depois de subir 0,48% um mês antes.

Caíram os preços dos bens intermediários (de 0,46% para -0,09%), principalmente materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa passou de 0,17% para -0,32% no período. Além disso, as matérias-primas brutas passaram de alta de 0,55% para queda de 0,86%. Ficaram mais baratos de um mês para o outro minério de ferro (de 3,03% para –4,62%), cana-de-açúcar (de 1,2% para -0,82%) e milho em grão (de -2,23% para -4,66%).

Por outro lado, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) aumentou de 0,31% para 0,65% na passagem de um mês para o outro. Cinco das sete classes de despesa componentes do índice tiveram elevação, com destaque para alimentação (de 0,2% para 1,02%). Pesaram mais no bolso do consumidor carnes bovinas (de 1,04% para 4,48%) e frutas (de 0,18% para 4,30%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também subiu, de 0,39% para 0,53%. O custo da mão de obra ficou mais alto, passando de 0,5% para 0,81%. Já os gastos com serviços diminuíram de 0,29% para 0,15%. O índice relativo aos materiais e equipamentos registrou a mesma taxa apurada no mês anterior: 0,27%.

O IGP-10 é um dos índices da FGV que medem a inflação no período de um mês. Para calcular a taxa, foram coletados preços entre os dias 11 de novembro e 10 de dezembro.



Sintonia Fina - Esquerdopata



"O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter"
(Cláudio Abramo)

Nenhum comentário: